• Compartilhe:

Acreditações e Credenciamentos

 

» INMETRO: O Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia - Inmetro - é uma autarquia federal, vinculada ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Sua missão é prover confiança à sociedade brasileira nas medições e nos produtos, através da metrologia e da avaliação da conformidade, promovendo a harmonização das relações de consumo, a inovação e a competitividade do País.

A Coordenação Geral de Acreditação do Inmetro (Cgcre) é o organismo de acreditação de organismos de avaliação da conformidade reconhecido pelo Governo Brasileiro.

A WQS está apta a oferecer a certificação de produtos OCP nº 0044.

   
» INN - ChileO Instituto nacional de Normalização, fundação privada criada pelo CORFO (Corporación de Fomento de la Producción), é um organismo técnico sem fins lucrativos que contribui para o desenvolvimento produtivo do país, formalizando o uso das normas técnicas por parte das entidades publicas e privadas e acreditando as empresas e organismos de certificação.
   

» BRC: Desenvolvido pelo British Retail Consortium (BRC), uma organização comercial do Reino Unido que representa os interesses de seus revendedores, a BRC Norma Global – Alimento - foi criada para estabelecer uma norma para a “due diligence” e aprovação de fornecedores.

A norma abrange um amplo escopo de áreas de segurança de produto, bem como as de responsabilidades legais e de “due diligence”, tanto para fornecedores quanto revendedores.

A certificação BRC é pré-requisito para as empresas de alimento que querem entrar no mercado, do Reino Unido e Europa. O BRC também é adotado como norma reconhecida pelo GFSI, sendo pré-requisito para vários players de mercado em todo o mundo.

   

» IFS: IFS Food é uma norma reconhecida pela GFSI para auditar a qualidade e a segurança dos alimentos nos processos e produtos de empresas de alimentos. É aplicável a empresas que produzem alimentos e que embalam produtos soltos ou produtos a granel.

IFS Food se aplica quando existe um processo de produção de um produto e que exista perigo de contaminação durante esse processo de produção. Os distribuidores mais importantes da Europa exigem a certificação IFS dos seus fornecedores que estão incluídos em suas cadeias de suprimento.

O IFS também é adotado como norma reconhecida pelo GFSI, sendo pré-requisito para vários players de mercado em todo o mundo.

   
» MAPA: O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) é responsável pela gestão das políticas públicas de estímulo à agropecuária, pelo fomento do agronegócio e pela regulação e normatização de serviços vinculados ao setor.
   
» SINDIRAÇÕES: Para que o setor de alimentação animal no Brasil possa prover informações e evidências atualizadas, padronizadas e em linguagem globalizada, o Sindirações  estende seu escopo a todos os segmentos do setor: fabricantes de ingrediente, premix, ração, suplemento, aditivo e pet food, entre outros.
   
» UTZ: A UTZ CERTIFIED é um programa mundial de certificação que estabelece o padrão para a produção e o fornecimento responsáveis de café. A UTZ, que significa "bom" na língua maia, oferece a segurança de qualidade social e ambiental na produção de café que as marcas e os consumidores esperam. Hoje grandes empresas e cooperativas trabalham diretamente com café UTZ.
   
» SAG: Ministério da Agricultura do Chile que tem como objetivo controlar o produtor primário ou subsetor da economia, incluindo a agricultura, pecuária e silvicultura, visando a produção de sementes, grãos, legumes, frutas, forrageiras, culturas industriais, vinhas, produção de gado e outros animais terrestres, produtos florestais, floresta plantações nativas e comerciais, entre outros.
   

» GLOBALGAP: Uma organização privada que estabelece normas voluntárias para a certificação de produtos agrícolas em todo o mundo.

A norma GLOBALGAP foi principalmente elaborada para reafirmar perante os consumidores que a produção alimentar nas unidades de produção agrícola são realizadas através da minimização dos impactos negativos de operações agrícolas no meio-ambiente, redução do uso de insumos químicos e garantia de uma abordagem responsável dos assuntos de saúde e segurança dos empregados e saúde animal.

O Globalgap é responsável por mais de 112.000 produtores certificados, 1400 inspetores e auditores treinados, certificando mais de 409 diferentes produtos agrícolas.

   
» FOAG: O FOAG (Federal Office for Agriculture) faz parte do departamento federal de assuntos econômicos da suíça que visa garantir o fornecimento de alimentação adequada para a população, manutenção dos recursos naturais e da paisagem rural e manter um padrão de assentamento descentralizado em todo o país.
   

» ABIC: Em 2004 a ABIC - Associação Brasileira da Indústria de café lançou o programa de qualidade do café - PQC, um novo programa de certificação e segurança alimentar para o café torrado e moído.

O PQC é um programa de certificação para café torrado e moído ou torrado em grãos. O PQC monitora as marcas certificadas, coletando amostras no mercado e analisando-as em laboratórios permanentemente.

   

» SELO PAULISTA: O Governo do Estado de São Paulo, através da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, criou, pela Lei 10.481, de 29/12/1999, o Selo “Produto de São Paulo”, como parte do Sistema de Certificação de Qualidade de Produtos do Agronegócio.

O Sistema (adesão voluntária) vai certificar produtos que possuam qualidade superior diferenciada, através de controle de todo o processo produtivo, dentro do princípio conhecido como “da semente ao prato”.

Trata-se de um “selo de garantia de qualidade do produto”, com verificação do seu processamento e registros de origem, para oferecer ao consumidor um produto de qualidade diferenciada.

   

» FRIEND OF THE SEA: é uma organização não-governamental (ONG), sem fins lucrativos, cuja missão é conservar o habitat marinho.

É também a certificação internacional mais importante para produtos de aquicultura e pesca sustentável.

Os critérios de Friend of the Sea seguem as diretrizes da FAO para pescados e derivados de da marinha selvagem. Especificamente, somente produtos de origem não exploratória podem ser certificados. (artigo 30 das diretrizes da FAO).

   
 

» SQF: A grande demanda por alimento trouxe a necessidade de um controle e um acompanhamento do processo de produção desde a fazenda até a distribuição e é ai que o SQF entra. O SQF é um programa reconhecido pelo GFSI, varejistas, produtores e grandes empresas do setor de alimentos de todo o mundo. Seu principal objetivo é garantir que os alimentos reconhecidos por esse programa venham de uma fonte confiável e que garanta um alimentos saúdavel.

   
» PAACO: A missão da PAACO é promover o tratamento humanitário dos animais através de educação e certificação de auditores, bem como revisão e/ou certificação de programas, auditorias e ferramentas de auditoria.
A PAACO tem um diretor executivo em tempo integral responsável por dar continuidade à sua missão e manter seus programas e política. Cada diretor é ativo no voluntariado de seus serviços além de estabelecer a política. Os comitês são responsáveis por planejar e desenvolver atividades para promover a missão da PAACO e servir as indústrias de alimentos e animal.
   
» PrimusGFS: Ao longos dos ultimos anos grandes empresas de alimentos tem implantado o regime de auditorias nas normas aceitas mundialmente.
A PrimusGFS é reconhecida pelo GFSI e cobre requisitos como BPA - Boas práticas agrícolas, BPF - Boas práticas de fabricação e como os sistemas de gestão alimentar.
A PrimusGFS abrange todo a cadeia de fornecimento de pré e pós produção até o fornecimento.